sábado, 29 de outubro de 2011

Pesquisa aponta que RN está em “situação crítica” no ranking de risco de corrupção

Destaque da Tribuna do Norte de hoje:

O Rio Grande do Norte está entre os Estados brasileiros em situação crítica no ranking de risco de corrupção, segundo estudo feito pelo Centro de Estudos da Opinião Pública, da Universidade de Campinas (Unicamp), a pedido do Instituto Ethos. A análise foi publicada pela Agência Estado. O RN teve registro “alto risco” em três dos oito indicadores sobre sistemas de controle da corrupção, outros três apresentaram “risco médio” e um deles “risco baixo”. Transparência limitada, falta de competitividade nas compras públicas, submissão de órgãos de controle a grupos políticos e imprensa nem sempre independente foram alguns dos problemas detectados.

Os dados da análise, avaliada pelos cientistas políticos Bruno Speck e Valeriano Mendes Ferreira, são relativos ao ano de 2009. Uma das áreas avaliadas foi o controle externo exercido pelos Tribunais de Contas dos Estado (TCE’)s, cuja composição é marcada pelo alinhamento com os grupos políticos dominantes em cada Estado. Foi nesse quesito onde se deu o melhor desempenho do Rio Grande do Norte. A influência externa constatada no âmbito dos conselheiros do TCE/RN foi de “baixo risco”. A esmagadora maioria dos Estados brasileiros, no entanto, obtiveram o pior resultado possível, com perigo iminente.

“O processo de nomeação (pelo governador ou pela Assembleia) influencia profundamente o comportamento dos conselheiros. Os oriundos do meio político são usualmente indicados no final da carreira, levando para o cargo os laços políticos que construíram durante uma vida”, afirmam os autores no texto, que será publicado no final do ano.

A publicação de dados sobre a execução orçamentária dos Estados na internet – obrigatória segundo a chamada Lei Capiberibe – abriu as contas públicas à fiscalização de cidadãos e entidades. Mas “a maioria dos Estados ainda reluta em apresentar de forma acessível e completa as informações sobre os seus Orçamentos, especialmente os totais desembolsados em bases de dados que permitam tratamento estatístico independente”, observa o estudo. Neste quesito, não havia dados disponíveis na pesquisa para o Rio Grande do Note. Não foi possível revelar, por meio de estatísticas, sobre os volumes e modalidades das compras públicas – o que é comprado com ou sem licitação, por exemplo. “Esse foi o dado mais difícil de levantar”, disse o pesquisador Bruno Speck.

No âmbito do controle interno, a maioria dos governos criou corregedorias com relativa autonomia e estrutura para atuar, segundo o estudo. “No entanto, os resultados são bastante insatisfatórios com relação a transparência e desempenho efetivo. Metade dos Estados não produz ou não divulga relatórios de atividades”, disse ainda um dos pesquisadores. O risco do RN para este aspecto foi “alto”.

O estudo procurou ainda medir o grau de dependência de jornais e redes de televisão em relação a políticos e seus familiares, e também avaliou a forma como foram cobertos pela mídia casos de corrupção que envolveram direta ou indiretamente governadores, no período entre 2007 e 2010. Para esta análise o Estado potiguar também se saiu entre os piores. A fonte utilizada foi o banco de dados “Deu No Jornal”, da organização não governamental Transparência Brasil, que reúne notícias sobre corrupção coletadas em 63 publicações de circulação nacional, estadual e local.

Ao atribuir valores a determinados quesitos, a metodologia da pesquisa permitiu a construção de uma escala de independência da imprensa regional.

PANORAMA POLÍTICO

Prefeitura de Natal terá mais 3 mil vagas para o Bolsa Família

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome confirmou que a Prefeitura de Natal terá mais 3 mil vagas para o Bolsa Família. A confirmação ocorreu durante essa semana em audiência que a prefeita da capital Micarla de Sousa teve com a Secretária Extraordinária para Superação de Extrema Pobreza, Ana Maria Medeiros da Fonseca.

Durante a audiência,a prefeita apresentou projeto desenvolvidos pelo Executivo como abertura de creches (53 creches e 12 mil crianças beneficiadas em menos de dois anos), Merenda em Casa (programa alimentar que beneficia mais de 40 mil estudantes), Nova Moradia (6 favelas removidas e 3.500 natalenses com habitação própria) e Proeduc (bolsa universitária para 13 mil estudantes).

PANORAMA POLÍTICO

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

RELEMBRANDO OS TEMPOS DE CRIANÇA

Eu fui criança e não tive Blackberry, Iphone, WiFi, Play3, muito menos Xbox.
Eu brincava de queimada,pega-pega ,futebol ,basqueste e só ia para casa quando escurecia.
Minha mãe não me ligava no celular, só gritava: ''PRA DENTRO!''
Brincava com amigos, descalço, na areia, no barro, e não usava sabonete anti-bactericida.
Na escola me apelidavam e eu apelidava tbm, e ninguém sofria de "bullyng".
Que infância perfeita!
Curta bastante se vc já tomou água da torneira e está vivo!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Milton Neves da Band receberá título de cidadão natalense

O jornalista Milton Neves, da Band, receberá amanhã o título de cidadão natalense. A solenidade acontecerá às 9h.

A proposição foi do vereador Edivan Martins. A justificativa do parlamentar para propor a homenagem é o fato de que no programa Terceiro Tempo, que apresenta na Band, Milton Neves cita “constantemente” as belezas naturais de Natal.

PANORAMA POLÍTICO